O ciclista austríaco admitiu hoje, perante uma entrevista coletiva que realmente utilizou EPO CERA antes do Tour de France.

“Sucumbí a tentação”, foi a explicação dos motivos que o levaram a cometer o delito.

Já as autoridades austríacas informaram que ele será convocado a depor. Querem saber QUEM forneceu ou deu o caminho das pedras (eu tenho um suspeito: é um careca orelhudo que tem o mesmo sobrenome de um ex-piloto de F-1).

Enquanto isso, a UCI através de seu presidente Pat McQuaid informou que pensa em rever a regra de suspensão dos corredores flagrados no doping, passando dos atuais dois para quatro anos. McQuaid aproveitou a oportunidade e deixou bem claro a sua opinião (pessoal): suspensão para o resto da vida (mesmo não gostando dos espertinhos, eu sou da opinião de que eles devem ter uma segunda chance).

Olhando para essa foto, fico imaginando o quê se passa na cabeça de uma pessoa que utiliza o doping como forma de melhorar o seu rendimento. Antes de enganar os outros, roubar seus colegas, está enganando a si mesmo. É como colar numa prova, cortar caminho num cross-country ou agarrar-se na traseira de um caminhão na subida de uma serra pra chegar na frente dos amigos.