Bicicletas campeãs

09/outubro/2009

Em comparação com a bicicleta do Evans (role um pouquinho a tela, é o post logo abaixo), vamos fazer uma comparação com duas outras recentes:

Specialized do Bettini

specialized

Wilier do Ballan

wilier

Das três, descartaria a Canyon do Evans.

Anúncios

A bicicleta do Campeão Mundial

09/outubro/2009

Esperava mais. Pouca decoração no meu ponto de vista.

De qualquer modo, a pintura é muito mais bonita do que a anterior (mesmo com toda a boa vontade em ajudar os tibetanos). E uma constatação óbvia para mim: a do Ballan era muito mais linda (tanto no quadro, quanto na decoração).

canyon


Entrevista de Cadel Evans

09/outubro/2009

Na T-Mobile me senti marginalizado

A estréia da camisa nova

A estréia da camisa nova

Ele considera que sem a luta contra o doping “não teria sido possível ser campeão do mundo” e que os dois anos que passou na equipe T-Mobile “foram os piores” da sua carreira.

Em entrevista concedida à Gazzetta, ele comentou a pressão na luta contra o doping durante essa temporada. “Espero que essa luta seja mantida, sem ela possivelmente eu não seria campeão do mundo”.

Sobre seus dois anos (2003-2004) na T-Mobile, qualificou como “desgraçados, entre acidentes e lesões”. “É certo que estava numa equipe um pouco particular, não estava a vontade, me senti marginalizado, com situações estranhas, ambíguas e pouco claras”.

O doping na Telekom e T-Mobile foi uma prática habitual segundo indicam alguns especialistas, de 1995 a 2006. “Sempre há quem não respeita as regras, mas o que os outros fazem não influenciam a minha vida. O que me interessa é andar direito”, disse Evans.

Nesse ponto eu discordo: influenciam sim, se o sujeito está andando dopado e ganhou dele, influenciou ou não?

Imagem rara: Evans no uniforme T-Mobile

Imagem rara: Evans no uniforme T-Mobile