Giro di Lombardia

15/outubro/2009

lombardia1

Sábado, 17 de outubro.

Algo lhes assemelha: a queda das folhas e o ciclismo. É a finalização de um ciclo. Para as folhas, é o outono, a morte. No ciclismo a despedida não é tão traumática, mas depois de quase nove meses, chegou a hora de encerrar a temporada com o último dos cinco monumentos do ciclismo, a “Clássica das Folhas Mortas”.

Antes tivemos os outro quatro monumentos: Milan-San Remo, o Tour de Flanders, Paris-Roubaix e a Liège-Bastogne-Liège. Vitórias de Cavendish, Devolder, Boonen e Schleckinho, respectivamente.

“La Classica delle foglie morte” é realizada na região lombardia (lá em cima, no começo do cano da bota), cenário perfeito para um adeus, com o Lago di Como testemunhando as façanhas dos corredores, auxiliado pelo Santuario della Madonna del Ghisallo (padroeira dos ciclistas). A primeira edição desta clássica ocorreu em 1905 com o nome de Milan-Milan. Este percurso se manteve até 1961 (embora o nome tenha sido modificado para o atual já em 1907). Não sofreu interrupções durante a 1a. Guerra, mas a 2a. não perdoou e não tivemos a prova em 1943 e 1944.

O primeiro vencedor foi o Diabo Vermelho, Gerbi. Comentou-se na época que ele venceu graças aos seus conhecimentos da região, que lhe permitiram desviar um cruzamento férreo em que todos os demais tiveram que esperar o trem passar. Pelo seu conhecimento profundo das estradas, Gerbi foi encarregado, dois anos mais tarde, de desenhar o traçado de outra clássica: Milan-San Remo.

"Ói, ói o trem!"

"Ói, ói o trem!"

De 1962 a 1984 a corrida partiu de Milan terminando em Como. Entre 1985 e 1989, inverteu-se. A partir de 1990 até 1994 de Milan acabando no circuito de Monza. Durante os seis anos seguintes, disputou-se entre Varese e Bergamo. Em 2002 de Cantu a Bergamo, em 2003 de Como a Bérgamo, entre 2004 e 2007 de Mendrizio (Suíça) a Como e em 2008 e 2009 entre Varese e Como. Apesar de todas essas mudanças, no traçado sempre estiveram presentes a subida ao Ghisallo e o contorno do Lago di Como.

Uma das atrações da corrida sempre é o recém-vitorioso portador da camisa arco-íris, embora apenas 6 dos portadores dela tenham vencido a prova: Alfredo Binda, Tom Simpson, Eddy Merckx, Felice Gimondi, Giuseppe Saronni, Oscar Camenzind e Paolo Bettini.

altimetria_lombardia

Página oficial

Lista prévia dos participantes

AO VIVO (a prova inicia as 6 horas, horário de Brasília).

Anúncios

Giro del Piemonte: Gilbert vence mais uma

15/outubro/2009

Semi-clássica (1.HC) disputada hoje e encerrada há poucos minutos.

Phillipe Gilbert vence mais uma prova e torna-se o favorito (ou o sujeito a ser marcado) para o Giro di Lombardia que acontece nesse sábado. É sua terceira vitória em poucos dias: Coppa Sabatini e a Paris-Tours foram as outras duas.

piemonte

1      Philippe Gilbert (Bel) Silence-Lotto
2     Daniel Moreno (Spa) Caisse d’Epargne
3     Francesco Gavazzi (Ita) Lampre – N.G.C


Los 3 Amigos

15/outubro/2009

los3amigos

Ué?! Ninguém de gravata amarela?


Tour de France 2010 – O resumo

15/outubro/2009
2010 2009 2008 2007 2006
Etapas planas 9 10 10 11 9
Etapas de média montanha 4 1 4 1 4
Etapas de alta montanha 6 7 5 6 5
Nr. Montanhas 1, 2 e HC 23 20 19 21 22
Chegadas em montanha 3 3 4 3 3
Km Total de CRI 59 55 82 117 116
Km Total de CRE 0 39 0 0 0
Km Distância total 3596 3435 3554 3547 3657
  • Sem bônus de tempo!
  • Em homenagem a duas clássicas (Paris-Roubaix e Liège-Bastogne-Liège) o Tour terá 13Km de trechos de calçamento: 3 setores c0m 2,2Km na Bélgica e 4 setores na França (todos na 13a. etapa).
  • O Tourmalet será palco em duas oportunidades: a primeira na etapa 16a. com os ciclistas “apenas” passando por ele e na 17a. com uma chegada em subida (lembrando que haverá um dia de descanso entre elas).
  • 11 cidades inéditas: Arenberg Porte du Hainaut, Bourg-de-Péage, Bourg-lès-Valence, Gueugnon, Longiumeau, Pamiers, Pauillac, Sisteron, Station des Rousses, Tournus, Wanze (Bélgica).

Na cama (3)

15/outubro/2009

cama3