O doping além do ciclismo

Aos poucos, timidamente, os mais corajosos vão assumindo seus erros.

Andre Agassi confessa que tomou substâncias estimulantes (em espanhol).

Uma pena que a coragem só apareça depois de encerrada a carreira.

Anúncios

15 Responses to O doping além do ciclismo

  1. Anderson disse:

    Depois dos tempos de glória, a coroa de espinhos.

  2. Rodrigo disse:

    É verdade Zaka, porém, se não teve coragem de ser sincero durante a carreira, deveriam ficar calados.

  3. leonn disse:

    É melhor a certeza do que a eterna dúvida. Acho melhor admitir em algum momento, se fez algo errado, do que sempre posar de inocente, e não se-lo.

  4. Fabão disse:

    Outro que deve em sua aposentadoria comentar que usou substâncias proibidas é o Nadal, deste eu não tenho dúvida alguma

  5. hmm.. não entendi duas coisas…
    primeira, a droga tinha efeitos positivos no esporte, ou era algo como cocaina, maconha..?

    segunda, o que ele ganhou falando pra todos disso?

    • Zaka disse:

      Não sou lá um expert em drogas, mas andei lendo que essa porcaria aí é o “crack” dos americanos. De todo modo, metanfetamina foi o que matou Tom Simpson e o que era tão comum naquela época. Ela possui os mesmos efeitos das anfetaminas, muda a forma de apresentação. Era a droga usada pelos soldados na 2a. Guerra Mundial para combater o cansaço.
      O que ele ganhou? Não sei…. mas que o livro vai vender um bocado tendo trechos polêmicos, vai.
      De todo modo, está na lista de substâncias proibidas pela WADA.

      https://www.montanameth.org

  6. FAB1000 disse:

    Dizem que o Carl Lewis também estava dopado quando perdeu a prova dos 100m pro Ben Johnson. Só que a susbstância que ele tomava somente foi descoberta pelos médicos anos depois.

    Por isso ainda acho que o Armstrong sempre tomou alguma coisa em algum momento da vida. Não sei o que, mas que, pra mim, tomou, tomou.

  7. jucaxc disse:

    o lance do Carl Lewis foi o seguinte . ele foi pego em um exame antes das olímpiadas de Seul 88 , normmalmente isso seria passivelme de punição e suspensão !
    mas o comite olímpico dos EUA , encobriu o caso . porquê será ? então podemos concluir que Carl Lewis é uma farsa ! se houvesse ética este cara não iria nem pisar em Seul 88 e quanto menos herdar medalha olimpica do outro dopado o Ben Johnson e se tornar uma ” lenda ” . a história seria contada de outra forma né ?!!!
    … por isso que o jamaicano Usain Bolt vive metendo o pau nos americanos kkkk !

    Eu também creio que todo atleta deve tomar algo . mas eu acho ridiculo depois de encerrar a carreira o cara fazer ” mea culpa ” das cagadas que fez ! acho melhor o cara negar tudo e ir pro túmulo com isso .
    que façam igual ao Ullrich e negem tudo e preservem seus fans kkkk … ao contrário do que fez o Zabel e o Riis que confessaram as merdas que fizeram e porquê não o fizeram na época ?

  8. jucaxc disse:

    Carl Lewis e suas substâncias encontradas = Phenilpropanolamina , Efedrina , Pseudoefedrina e alguns bronco dilatadores beta2-adrenoreceptores agonistas …

    • Zaka disse:

      Bom, a efedrina é comumente usada por laboratórios de fundo de quintal de metanfetaminas pois há várias formas baratas de converter efedrina em metanfetamina.

  9. jucaxc disse:

    se não me engano a efedrina está proibida nos EUA pela FDA ( a Anvisa de lá ) … metanfetaminas e efedrina ( eeee Maradonna ! ) eram as ” comidas ” prediletas do pessoal de corridas de aventura . e tem muito cara q adora um thermo pro kkkkk !

  10. Will Barbosa Bike e etc. disse:

    é a velha corrida de gato atrás do rato: o doping está sempre um, dois ou três passos à frente do anti-doping. afinal, o segundo só existe por causa do primeiro, não é? portanto, o segundo está correndo atrás sempre, mas sempre mesmo. as vezes uns 15 anos atrás, né? rs infelizmente

  11. Conan disse:

    Caros
    Não sei que produtos se comercializam no Brasil nas lojas ditas de desporto. Mas há barras energéticas que contêm esse composto chamado phenilpropanolamina. Entre outras substâncias tão ou mais nocivas que as proibidas pela WADA. Barras vendidas legalmente em Portugal. Algumas em farmácias. Isto, não esquecendo algumas marcas que se limitam a indicar os valores nutricionais nos rótulos, “esquecendo” a composição. Quantos de vós lêem a composição daquilo que ingerem quando treinam? Eu sei que sou chato, mas não batam sempre e só no ciclista.