A prata é minha e ninguém tasca

Davide Rebellin, o matusalém do ciclismo italiano afirmou que não pretende devolver a medalha de prata conquistada injustamente nos JO de Pequim: mesmo com a prova e contra-prova ele insiste na sua inocência (e o p ior: disse que vai voltar).

O fato é: essa briga vai para os tribunais. Além da medalha o CONI quer a devolução do diploma e dos 75.000 euros que lhe deram de prêmio. Além disso vão processá-lo pelos danos causados ao ciclismo italiano.

Da minha parte não faz a menor diferença o fato dele devolver ou não a medalha. Sei que por direito não é dele. Se ele insistir tenho até uma sugestão do QUE ele poderia fazer com ela (mas tem crianças na sala, não vou escrever).

Anúncios

4 Responses to A prata é minha e ninguém tasca

  1. Jucaxc disse:

    ahh cada uma heimm ! esse cara está de brincadeira ! o fdp correu dopado e ainda perdeu o ouro e agora está com essa histórinha . Olha esse dopado é clube dos mais sem vergonhas possiveis , além de tudo nega até a morte ! Capaz dele fazer igual ao cazaque Kashechkin e alegar que antidoping é crime contra a humanidade e tortura !

  2. Jucaxc disse:

    será que ele volta ?
    DataRo está pegando curriculo !

  3. josé disse:

    Fala oque pro cara heim !!! Vai cuidar dos netos e jamais fale que foi ciclista um dia… DataRo ainda vai continuar c equipe ????

  4. Alberto Mussatto disse:

    Mas nem eu… pode ficar com a medalha, agora os 75.000 euros vale a pena tirar uma casquinha! é tentador!