Allez Richard

No Tour de 1997  Richard Virenque não conseguiu acompanhar o ritmo de escalada de Didier Rous que colocou Jan Ullrich em dificuldades.

Já na etapa de contrarrelógio em St. Etienne, Virenque queria algo especial, uma droga misteriosa para ir bem. Voet, o soigneur da Festina cedeu, deu-lhe uma droga e Virenque fez o segundo tempo, apesar de ser capturado por Ullrich.

“Esse material é incrível”, disse Virenque, “Temos que conseguir isso”.

Mas o desconhecido a Virenque, a droga misteriosa que Voet tinha recusado a lhe dar, “preocupado” com os efeitos secundários nada mais era do que uma simples injeção de glicose.

“Não há substituto para a auto-confiança” disse Voet. “Não havia droga mais eficaz para Richard do que o público. Algumas injeções de ‘Allez Richard’ percorrendo suas veias e o sentimento de adoração levantavam o seu limiar de dor e faziam sentir-se invencível”.

Assim era com Virenque. Assim deve ser com tantos outros que necessitam apelar para o doping.

Voet foi a pessoa presa na fronteira franco-belga com toneladas de produtos dopantes que iniciou o processo conhecido como Festina Afair.

9 respostas para Allez Richard

  1. FAB1000 disse:

    Glicose ?!?!?!!? Sei…

  2. Jucaxc disse:

    Esse escãndalo foi interessantes … Moreau , Luc Leblanc , Brochard e outros da Festina confessaram o uso de EPO , já Virenque negou tudo .

  3. José Carlos SBC/SP disse:

    Virenque negou, mas pediu certo? Então é culpado apenas pela intenção. Agora imaginem se a história é verdadeira e foi dado a ele apenas açucar. E se o medico tivesse atendido o pedido dele, e dado alguma droga, como teria sido a prova dele? Não existe esse papo de não sabia (só o nosso Lula tem esse poder), o ciclista sempre sabe.

    • Zaka disse:

      Difícil saber em quem acreditar. Nos tribunais Virenque chorou e negou, disse que não sabia, etc… soigneur disse que se tivesse dado toda a porcaria que ele pediu, estaria morto.
      Dois mentirosos e batoteiros.

  4. Antonio Carlos Alves disse:

    Na capa da revista CYCLISME está escrito:
    Richard Virenque un amour fou, fou, fou!

    traduzindo Richard Virenque um amor, amor, amor!
    “por doping”. (por doping é por minha conta).

    Confesso que eu era (e sou) fã dele, eu o vi pessoalmente subir no Tour, com ou sem doping nunca vi ninguem subir que nem ele

  5. Antonio Carlos Alves disse:

    Errei a tradução

    o certo é Richard Virenque um amor louco, louco, louco!

  6. jucaxc disse:

    Eu também creio que ele tomou mesmo . Negar é parte do enredo , quase todos fazem isso , de quando em vez aparece um que faz mea culpa . Aquela vitória no Ventoux em 2002 foi bonita . mas sempre ficará a dúvida , se ele estava limpo de verdade . A equipe inteira confessou e só o meninão negou ?! então só ele correu na base do pão e água ? não acredito !
    Ow Antonio fala ae como que os sprinters sobem as HC ? passam pendurados ou não ?

  7. Gabriel Sousa disse:

    Richard Virenque depois do caso Festina ficou diferente.
    Enquanto que antes ele lutava pela geral, depois ele só conseguia lutar pela montanha mas na geral ficava muito pra trás.
    Acho que tá aí a diferença entre o doping e o não uso de doping.

  8. Pedro (Barcellos Sports) disse:

    Allez Virenque… Gosto desse cara!!!!!