Limpando um velódromo

Os usuários (entenda-se ciclistas) do Boulder Indoor Cycling repararam que nos últimos tempos a pista estava ficando cada vez mais lisa e perigosa.

Percebeu-se então que a causa era a sujeira da pista: poeira misturada com restos de lubrificante de corrente. Algumas tentativas de limpeza foram feitas, todas sem resultados satisfatórios.

Então alguns voluntários, munidos de equipamento de rappel foram até lá para fazer uma verdadeira limpeza. Agora sim a pista está em condições.

Rappel? Sim, reparem na inclinação da pista.

Aos ciclistas de pista recomenda-se a utilização de lubrificantes de corrente à base de cera, não de óleo.

5 respostas para Limpando um velódromo

  1. anonimo disse:

    CUIDADO!! aqui no Brasil você não pode dizer que precisa usar lubrificante a base de CERA assim sem um manual passo a passo, explicando com gravuras e desenhos ilustrados se não os caras vão achar que ‘lubrificante a base de CERA’ é outra coisa!

    piada maldosa, mas foram vocês que pediram isso ciclismo nacional, agora aguenta!

  2. FabioTux disse:

    DAMN!
    E o medo de tomar um rola com essa inclinação?!?!

    Nunca fui à um Velódromo…preciso ir no de Caieiras/SP pra ver a brincadeira!

    • Zaka disse:

      O detalhe é que o desenho desse da foto é de 2a. categoria: ainda tem um “canto vivo” entre a “côte d’azur” e a pista, o que torna bem perigosa a saída dela (existe o que chamam de “curva da morte”: se o sujeito sair da pista no meio da curva, já era.
      O velódromo do Rio, por exemplo, é de 4a. geração, a última, sem arestas vistas e com a estrutura da pista feita de uma única peça.

  3. André Vianna disse:

    Um velódromo é uma das construções mais lindas e intrigantes que eu já conheci… O daqui da USP é muito íngrime… Só de rapel mesmo!!

  4. Will Barbosa Bike e etc. disse:

    ae zaka!
    gostei demais da pistinha de MTB que tem no meio dele
    poderia fazer um post sobre?
    abrax e fica com Deus