Caisse d’Epargne já eras

O anúncio partiu hoje cedo do CEO do Banque Populaire Caisse d’Epargne, Francois Perol: a empresa abandonará o ciclismo ao final do contrato com a equipe de Jose Miguel Echavarri e Eusebio Unzue, que ocorre esse ano.

Vamos lembrar que outro banco, o Saxo Bank anunciou há alguns dias que também não renovará a parceria com a equipe de Bjarne Rijs.

É aquela velha máxima: banco (banqueiros) são aqueles sujeitos que oferecem dinheiro quando você não precisa e, quando você precisa, não emprestam.

Perol não comentou se a posição da empresa tem alguma relação com a atual situação de Alejandro Valverde.

11 respostas para Caisse d’Epargne já eras

  1. Gabriel Vargas disse:

    Saudade da Banesto!

  2. Gabriel Vargas disse:

    Com o Mig, claro.

  3. leonn disse:

    Qual é a situação do Valverde?

  4. vander disse:

    valverde não está fazendo naaaada
    e ganha muuuuuito

  5. Zeca Blak disse:

    Eu, que acompanho o ciclismo há pouco tempo, ainda não me acostumei com essas constantes mudanças de patrocinador/nome da equipe. É com tamanha frequência que vc nem lembra qual a base da equipe depois de 3,4 anos. A US Postal virou Discovery que virou Astana, que já existia. Depois a Astana voltou a ser a antiga Astana e a antiga Discovery que mudou pra Astana virou a Radioshack. CSC virou Saxobank que deixará de ser no ano que vem. Tenho criado o hábito de acompanhar não os nomes das equipes mas sim o do treinador. Acho que assim fica um pouco mais fácil conhecer as equipes.

  6. rodrigo fieira disse:

    “A US Postal virou Discovery que virou Astana, que já existia. Depois a Astana voltou a ser a antiga Astana e a antiga Discovery que mudou pra Astana virou a Radioshack.”

    hilário!!!

  7. Will Barbosa Bike e etc. disse:

    o Zeca mandou muito bem nessa colocação…rachei de rir aki😀

  8. FAB1000 disse:

    A Discovery acabou e a Astana veio da Liberty Seguros.
    A Radio Shack é nova e vem da estrutura antiga da Discovery.

  9. Pedro (Barcellos Sports) disse:

    ahahahah Esse é o Zeca !!!!!
    A Caisse ao menos fez bonito hj!!! Gosto muito do estilo do Luis Leon!!!! O muleque evoluiu demais também!!!

  10. Fernando Blanco disse:

    Má notícia para os ciclistas, que já começam a temporada com a cabeça preocupada com o emprego – e como deverão conseguir resultados para se recolocarem em 2011, ficarão tentados a ingerir o que não deveriam…

    Devo ser o único participante deste blog que é funcionário do grupo BPCE (ao qual pertence o banco Caisse d’Epargne). Abaixo, o link do L’Equipe em que François Perol explica que o grupo irá direcionar seus patrocínios para os Jogos Olímpicos de verão e de inverno.

    http://www.lequipe.fr/Cyclisme/breves2010/20100122_131237_la-caisse-d-epargne-va-se-retirer.html

    Na boa, nunca entendi a cabeça dos franceses: gastar uma fortuna com salários de…espanhóis?! O banco perdeu uma boa grana na crise de 2008 e o governo francês colocou 8 bi de euros para fechar a conta. E o Sarkozy deve ter dito ao Perol: “chega de ajudar espanhóis e passe a ajudar atletas franceses”.

    Zeca – você está certo e a maioria não capta a confusão que você bem levantou. Na F-1 a equipe se chama Mc Laren, seja o carro pintado de Marlboro (como nos bons tempos do Senna) ou de Santander, etc.

    No ciclismo não é assim. A equipe francesa conhecida como Peugeot (que venceu os Tours de 75 e 77 com Thevenet), tornou-se Z (o Greg Lemond levou o Tour de 90), depois Credit Agricole (onde o Boardman brilhou), depois…nem me lembro mais. Mas a instituição por trás destas marcas era a mesma e pertencia, salvo melhor juízo, ao ex-ciclista Roger Legeay.

    Abs, F.

  11. Zeca Blak disse:

    É isso aí, Fernando. Como no ciclismo não existe a força dos times (como no futebol, na F1, na NBA e tantos outros com maior poder), resta às equipes “abrir as pernas” pros patrocinadores e mudar de nome conforme a dança.
    O que vou mais sentir falta é da lindeza do uniforme da Caisse. E o Valverde bem que podia ir pra Astana pra fazer companhia ao Vino. Ehe