Abdou

abdouDjamolidine Abdoujaparov nasceu no UZBEQUISTÃO em 28 de fevereiro de 1964 na cidade de Tashkent. Sprinter, foi apelidado de “O Terror de Tashkent”.

Mais parece com um vilão dos filmes do Rambo ou do Rocky, mas não é essa a origem do seu apelido: seus sprints “abobalhados” chacoalhando pra todo lado, nunca mantendo uma linha reta geravam o terror no pelotão.

Foi ciclista desde os tempos da extinta União Soviética e alcançou seu pico máximo como ciclista após a derrocada comunista, assim pode representar o seu próprio país apesar de algumas dificuldades inusitadas, como a falta de filiação do Uzbequistão junto à UCI.

Seu duelo pelo maillot verde do Tour de France faz parte da história do ciclismo. Em 1991 Abdou venceu a competição apesar de um tombo FELOMENAL a menos de 100 metros da chegada em Paris: ele já tinha pontos suficientes para vencer a competição, mas era necessário concluir a prova. Cruzou a linha amparado por membros da equipe e acompanhado pelos médicos. No total venceu a disputa de pontos em três oportunidades: 1991, 1993 e 1994. Ao lado de Eddy Merckx e Laurent Jalabert faz parte do seleto grupo que venceu a classificação por pontos das três grandes voltas.

Em 1996 conseguiu a última das suas 7 vitórias no Tour ao entrar numa fuga nas montanhas, algo nada usual para um sujeito com as suas características.

Abandonou o ciclismo em 1997 após ser suspenso por uso de bromantan (um estimulante) e clenbuterol (vaso dilatador).

11 respostas para Abdou

  1. Will Barbosa Bike e etc. disse:

    oloko! o cara sprintava olhando pro movimento central!!!!!!! e nem via pra onde a bike tava indo….resultado: tombassos mesmo! incrível!

  2. LUIS SOUTO disse:

    Zacka um abraço, esse cara era forte mesmo, vencer uma etapa de mantanha!!!
    Valeu!

  3. LUIS SOUTO disse:

    Perdoem, MONTANHA!

  4. Jucaxc disse:

    tem um velho , o Erton Bitencourt daki da cidade , que eu chamo de Abdoujaparov tb … o cara sprinta pra cariii com mais de 50 anos , e é loko igual o verdadeiro !!!

    Em 91 , Abdoujaparov depois do tombo ficou com mais pontos ainda !!! pontos , ralados e cicatrizes !!!

  5. Max disse:

    eu não sei se concordam, mas acho que ele bateu em algum torcedor…a maioria dos tombos que eu vejo são quando os torcedores ‘invadem’ a corrida…

    ou estou enganado?

  6. Gabriel Sousa disse:

    Eu ainda me lembro dele.
    O sprint dele era a varrer de um lado pro outro da estrada… muito louco!

  7. Antonio Carlos Alves disse:

    Tá certo Max neste filme o guarda estava tirando uma fotografia. Quem se chocou com o guarda foi o francês Jalabert e o belga Neilissen que ficram bastante maltratados, inclusive o guarda.
    Foi no Tour de France ano de 1994.
    O vencedor foi Miguel Indurain (Quarto Titulo) ano em que abandonaram o americano Lemond e o suiço Rominger.

    Destaques neste Tour para Virenque mais uma vez Campeão da Montanha, os sprints de Abdoujaparov, a performance do russo Ugrumov e do italiano Pantani.

    Como eu sei de tudo isso?

    Eu tenho o filme (rs)

  8. José Carlos SBC/SP disse:

    O Zaka capricha nas matérias, agora o Prof. Antonio Carlos destroi nos extras…obrigado

  9. Antonio Carlos Alves disse:

    Os espanhois chamam os velocistas (sprinter’s) de abanicos,(vem de abanador) que para nós é o leque.

    Pois bem o Djamolidine Abdoujaparov era um dos melhores abanicos que eu já vi.

    Os franceses chamavam ele de Abdou (abidi carregando no i)eu o vi correr no Tour de 1993 o cara era fera mesmo mas realmente meio atabalhoada na hora de sprintar.

    em 94 apesar da queda ele ainda foi o malha verde do Tour.

    Já o belga Wilfried Nelissen o primeiro a bater no guarda e o francês Laurent Jalabert ficaram bastante machucados e tiveram que abandonar o Tour.
    O Abdou mesmo machucado largou na etapa seguinte.

    Foi uma das quedas mais impressionantes que eu já vi.

    Me desculpe José Carlos eu sou fã do Zaka e as suas matérias me fazem recordar a história do ciclismo.

    e às vezes eu me empolgo e acabo comentando alguma coisa,
    mas longe de mim destruir as matérias do Zaka que eu adoro.

    Eu só tenho que aprender com todos os bloguistas da maglia rosa.

    Mas prometo me controlar nos meus comentários.

    abraços a todos

  10. Antonio Carlos Alves disse:

    errata os franceses o chamavam de Abidu

  11. leonn disse:

    Antonio,

    creio que Jose Carlos quis dizer com destruir nos extras significa, nada menos, nada mais, que acrescenta e muito a matéria. É tipo de comentário que realmente agrega e que todos jamais vão reclamar, mas sim deleitar.

    Aliás, esse tipo de colaboração é umas maravilhas da internet. Unir conteúdos relevantes que cada um tem de uma dada máteria e que os demais podem desfrutar.