Vuelta a Catalunya 2010

Começou hoje a segunda maior prova por etapas da Espanha, a Vuelta Ciclista a Catalunya (Catalunha ou Cataluña, se preferirem). A liderança após a disputa do sprint individual prólogo é de Paulo Voss, da Milram, com Leipheimer a 1 segundo e Klöden a 2.

Prova, digamos, meia-boca. Cobertura apenas razoável e, apesar de contar com a presença de corredores de destaque, raramente chega a emocionar e criar muita empolgação.

Destaques:

11 Oscar Pereiro (Spa) Astana
28 Luis Leon Sanchez Gil (Spa) Caisse d’Epargne
67 Christian Vande Velde (USA) Garmin – Transitions
68 David Zabriskie (USA) Garmin – Transitions
81 Ivan Basso (Ita) Liquigas-Doimo
86 Roman Kreuziger (Cze) Liquigas-Doimo
113 Laurens Ten Dam (Ned) Rabobank
116 Denis Menchov (Rus) Rabobank
132 Mark Cavendish (GBr) Team HTC – Columbia
164 Andreas Klöden (Ger) Team Radioshack
165 Levi Leipheimer (USA) Team Radioshack
171 Andy Schleck (Lux) Team Saxo Bank
173 Frank Schleck (Lux) Team Saxo Bank
176 Jens Voigt (Ger) Team Saxo Bank
196 Carlos Sastre (Spa) Cervelo Test Team

Últimos vencedores:

2000 José Maria Jimenez (ESP) Banesto
2001 Joseba Beloki (ESP) ONCE-Eroski
2002 Roberto Heras (ESP) US Postal
2003 José Antonio Pecharroman (ESP) Costa de Almería-Paternina
2004 Miguel Ángel Martín Perdiguero (ESP) Phonak
2005 Yaroslav Popovych (UKR) Discovery Channel
2006 David Cañada (ESP) Saunier Duval-Prodir
2007 Vladimir Karpets (RUS) Caisse d’Epargne
2008 Gustavo César (ESP) Karpin-Galicia
2009 Alejandro Valverde (ESP) Caisse d’Epargne

Altimetria:

Anúncios

16 Responses to Vuelta a Catalunya 2010

  1. leonn disse:

    Zaka,

    esclareça-me uma curiosidade. Onde há o símbolo de alimentação como é feita esta? A corrida para? Só nesse trecho os corredores podem receber alimentos?

    • Zaka disse:

      Somente nesse ponto eles podem receber água e comida de apoios (parados – carros não contam). Lembram no ano passado deu uma certa confusão na Vuelta quando um corredor da Xacobeo recebeu água do diretor numa escalada?

      São regras não escritas… ali ninguém ataca. Claro, se tiver uma fuga perigosa, as equipes interessadas na caça não vão dar muita folga nesses momentos. Assim como não se ataca o líder que para pra tirar água do joelho.

  2. Não, Leonn, não há parada..
    apenas o reabastecimento…
    Cada equipe pega suas sacolinhas que são distribuidas em movimento. Normalmente um atleta pega várias de uma vez e sai distribuindo para seus companheiros de equipe..
    há um acordo informal de que nesse momento é proibido atacar, até que todos sejam abastecidos..
    Ouvi uma história de que em uma prova esse ano a Cervelo atacou durante esse momento e alguns ficaram sem..
    Em outra etapa juntou todo mundo do pelotão e fez os caras da Cervelo sobrarem quando fizeram um pit stop (para esvaziar a bexiga, eu acho).

  3. Anderson disse:

    Tem uns picos medonhos ai.
    Atacar durante o reabastecimento? Que sacana.

  4. Murilo disse:

    Algum link p acompanhar ao vivo?

  5. Facchini disse:

    hoje é aniversário do Mario Cipollini não é?

  6. Aquela historia do cara ter recebido agua na subida – vc mostrou até uma foto aqui, se não me engano – pra mim foi maior besteeeira

  7. I know, Mr. Zaka..
    But..
    No raciocinio ciclistico.. o que tem de mal um cara receber alguma coisa de alguem em um outro ponto?
    Deixará mais forte? será injusto com os outros que não pegarem a mesma coisa no mesmo lugar?
    tem algumas coisas que a gente cumpre mas que não tem como engolir

    • Zaka disse:

      No raciocínio do cara que redigiu o regulamento, penso que é por aí… se o cara recebeu alguma coisa da equipe fora do ponto pré-determinado deixará ele mais forte e/ou com menos sede.
      Aí vai também a questão da igualdade de condições financeiras: o cara que recebe esse apoio fora do ponto, teoricamente teria uma equipe maior/mais forte. Penso que é uma tentativa de minimizar essas diferenças.
      Nas aulas de direito, tive um professor que dizia “é legal, mas não necessariamente moral”.

  8. leonn disse:

    Obrigadão, Vander e Zaka!

  9. Viley de Melo disse:

    Quanto à história que meu irmão falou da equipe que atacou na área de reabastecimento, foi na quarta etapa da volta de Omã desse ano. A equipe Sky aumentou o ritmo na ponta dificultando a alimentação dos rivais na zona de reabastecimento. Daí faltando 55 km pra meta, o Boasson Hagen (que era líder na geral) precisou fazer uma parada pra “tirar água do joelho” e o pelotão atacou :P. Resultado: Hagen tomou mais de 1 minuto, cedendo a liderança para Bennati.

    • Zaka disse:

      Estão brigando até agora por causa disso. Os que atacaram o Boasson disseram que não perceberam que ele parou e que ninguém da equipe veio pedir pra eles maneirarem….
      Enfim, são coisas que acontecem dentro do pelotão e que só vamos ficar sabendo quando algum dos personagens resolver escrever um livro.