Scheldeprijs 2010

Quarta, 7 de abril.

Uma das provas mais antigas do calendário mundial, disputada desde 1907, voltada principalmente aos sprinters (paralelepípedos, muurs, Bélgica e sprinters no meu ponto de vista não combinam, mas é preciso dar chances a todos). Era a prova disputada após a Paris-Roubaix, mas esse ano está ocupando o lugar da Gent-Wevelgem que por sua vez passou para o domingo anterior a melhor de todas (ou segunda melhor): a Ronde van Vlaanderen. Não sei, na prática, o que essa mudança vai significar: se teremos outros corredores ou se os corredores de amanhã estarão poupando forças para a Rainha, no domingo.

Na descrição do diretor da BMC, John Lelangue:  “There’s no climbs, no big difficulties and no bad cobblestones.” Paralelepípedos maus. Gostei dessa e isso traduz e simplifica o que eu também penso.

A prova percorre a província da Antuérpia, região de Flanders, conhecida mundialmente como a capital dos diamantes (não produção, lapidação) e aproximadamente metade dos negócios envolvendo essas pedrinhas são feitos ali. Assim chegamos a uma contradição:  temos e não temos pedras más por lá.

Mas voltando a falar em ciclismo, lembrem que ano passado deu uma M das grandes (um pouco por culpa da organização: reparem a ausência de isolamento do público no quilômetro final), onde muita gente se machucou feio:

Para essa prova, temos que considerar Petacchi, atual campeão, como favorito (afinal, são menos de 10Km de pavés). Além dele, devemos observar a Omega Pharma-Lotto que ainda não ganhou nada na Bélgica, a Quick-Step que também está devendo (e jogando todas as fichas na P-R), além do Gorilla Greipel que está inscrito e  também é favorito. A Sky também traz seus especialistas em terrenos ruins para a Antuérpia, assim como a Saxo-Bank e a Rabobank.

Não acredito, sinceramente que Boonen, Devolder, Cancellara ou Hincapie tentem grandes coisas nessa prova. Penso mais em “descanso ativo”.

É uma semi-clássica. É na Bélgica, em Flanders e tem paralelepípedos. Mas claro, não é a mesma coisa que assistir a Ronde. Sem o Molenberg, Kopenberg e Kapelmuur a coisa acaba ficando um pouco monótona.

Vencedores mais recentes:

2009 Alessandro Petacchi (Ita) LPR Brakes    
2008 Mark Cavendish (GBr) Team High Road    
2007 Mark Cavendish (GBr) T-Mobile    
2006 Tom Boonen (Bel) Quickstep-Innergetic    
2005 Thorwald Veneberg (Ned) Rabobank    
2004 Tom Boonen (Bel) Quickstep-Davitamon    
2003 Ludovic Capelle (Bel) Landbouwkrediet-Colnago    
2002 Robbie McEwen (Aus) Lotto-Adecco    
2001 Endrio Leoni (Ita) Alessio    
2000 Endrio Leoni (Ita) Alessio

Grandes vencedores:

1991 Mario Cipollini (Ita)
1973 Freddy Maertens (Bel)    
1972 Eddy Merckx (Bel)
1970 Roger De Vlaeminck (Bel)
1957 Rik Van Looy (Bel)    
1956 Rik Van Looy (Bel)

Site (daqueles feitos pelo sobrinho do Diretor de Prova): http://www.scheldeprijs.be/public/

Ao vivo:  até esse momento, nada.

5 respostas para Scheldeprijs 2010

  1. Juca disse:

    Se fosse apostar iria no Gorila . Se a HTC-Columbia fazer o shinkansen dela , as outras equipes terão poucas chances .

  2. Emilio Salum Filho disse:

    O Site foi feito pelo sobrinho de 5 anos do diretor ne?

  3. Jack disse:

    Março, 7 de abril?????

    Como assim? Não entendi…

  4. Antonio Carlos Alves disse:

    Merckx venceu em 1972

    Que prova existe em que o Eddy Merckx participou e não ganhou?

  5. André Vianna disse:

    Não consigo ver o link do vídeo…