Freire x Valverde

O amigo e leitor Rodrigo Fieira Santos alertou e eu fui dar uma pesquisada.

Por esses dias anda a ser disputada a Vuelta al País Vasco (enquanto as melhores acontecem na Bélgica – vide Ronde e Scheldeprijs).

Pois bem. Na primeira etapa Freire venceu e Valverde fez segundo, disputando um sprint. Valverde entrou com um recurso (aliás, já estava reclamando antes de cruzar a linha), inconformado com o fato de Freire ter espetado ele contra a lateral da rua.

Assistindo a esse vídeo na EITB isso fato fica claro. Freire foi constantemente para a esquerda (dele), fechando a porta. Alega em sua defesa que o vento era muito forte e ele fez isso pra conseguir ser mais rápido.

A outra coisa que fica bem clara, é que, com cerca ou sem cerca, Valverde não conseguiria ultrapassá-lo, ele estava mais de uma bicicleta atrás, era possível desviar e ganhar, claro, SE houvesse distância suficiente (quando eles saltaram para o sprint faltavam, não sei precisar direito, mas algo em torno de 50 metros, um pouco mais ou menos).

Mas os juízes não entenderam assim: não é permitido mudar a trajetória durante um sprint e regras são regras. Valverde subiu ao pódio com uma cara de tacho para receber aquela boina ridícula gigante (alguém saberia me explicar a origem dela?).

19 respostas para Freire x Valverde

  1. Pedro (Barcellos Sports) disse:

    Freire fechou a porta e perdeu o primeiro lugar!! Mandar essa do vento é que foi sinistro hein????

  2. Juca disse:

    Ops .. aquela boina ( txapela em basco ) é um tradicional símbolo basco , usado por camponeses apartir do século XV , por isso tanto na Vuelta a Pais Vasco ( Vasco é basco em espanhol ) quanto na Clássica a San Sebastian os vencedores não ganham troféus e sim uma boina basca .
    Essas boinas bascas , junto as escocesas deram origem as boinas que vemos hoje na moda casual ou no uso militar . Dizem (?) que a pilcha gaúcha é derivada da boina basca .

  3. José Carlos SBC/SP disse:

    Juca é cultura, rssss

  4. bixodepe disse:

    o Juca sabe de tudo heim… kkk

  5. Fernandinha disse:

    Não entendi, o que estava na frente não olha para trás para ver onde bloquear o oponente. Sei não, pra mim td normal.

    • Zaka disse:

      Na real, durante um sprint segurando na parte baixa do guidão dá pra ver por baixo dos braços de onde vem os oponentes….

  6. Alan disse:

    Bom, se pensarmos que em 90% das vezes(pelo menos) quando um sprinter é lançado ele sai pro lado direito de seu lançador, o Valverde foi é burro de ir pelo lado esquerdo. E não ia chegar roda a roda com o Freire nunca, tava muito atrás.

  7. antonio disse:

    Não sei explicar a origem da boina.
    Já repararam que o Valverde é intocavel e todos os seus pedidos feitos aos dirigentes do ciclismo espanhol são atendidos. Tenho a leve impressão que o caso da retirada do rádio começou quando o homem chocolate (Valverde) tomou aquela bina do Contador na Vuelta. O “bonitão” foi pegar um agasalho no carro de apoio, fizeram um comunicado pelo rádio sobre o ato e os ciclistas começaram a forçar o pelotão, fim da história, tomou 4 minutos.

  8. Samuel disse:

    Eu acho que alcançaria pois ele teve de parar de pedalar. E o Valverde ganhou a 2ª etapa do Oscar freire.

  9. Pedro (Barcellos Sports) disse:

    Valverde chegaria !!! e daria na cabeça do barrigudinho…

  10. Conrado Calvet disse:

    Eu achei bem semelhante ao caso do Cav contra o Hushovd, o Valverde chegaria e o Freire fechou a porta. Alias veio fechando desde o início do sprint.

  11. Gabriel Sousa disse:

    Não sei se passaria o Freire… mas sem dúvida o sprint é irregular.

  12. Leitzke disse:

    Concordo com o Samuel, o Valverde desacelerou quando ficou prensado.

  13. Fernando Blanco disse:

    Amigos – não achei nada demais neste sprint, pois a não há mudança de trajetória do Freire. E concordo com a maioria, quando dizem que o Valverde estava mais rápido, mas também foi muito burro ao insistir pela esquerda (coisa de quem não é sprinter de pelotão, ainda que ele seja muito rápido).

    Mas discordo do nosso líder Zaka no caso do Mario “Re Leone” Cipolini: sou fã número dele, mas a sua especialidade eram sprints em grandes retas. Ele não tinha uma explosão para distancias muito curtas. O Cipo até levou alguns cacetes do holandês Jeroen Blijlevens (lembram dele?), que dava verdadeiros “dribles” nos sprinters mais pesadões.

    Abs, F.

  14. rodrigo fieira disse:

    Assisti o vídeo só agora.
    A vista do helicóptero é muito boa e clara, o Oscar não “mudou” de direção, ele pedalou reto, mas em diagonal, “paleteando” (do verbo gaúcho paletear) o Alejandro contra a cerca. Se foi de propósito, só ele pode dizer.
    Mas também pode ter havido dolo da parte do Alejandro (dele eu não duvido nada) que, sabendo que naquelas condições não conseguiria “bater guidão” com o Oscar, escolheu o lado onde seria impossível passar. Se não foi de propósito foi muito estúpido, a direita estava livre.
    Sinceramente acho que ele teria conseguido passar. Com mais uns 500 metros ou em uma subidinha ele passaria sim. Mas como foi, acho difícil. O pessoal que comentou que ele teria passado disse que ele vinha mais rápido, mas se esquecem que o Oscar lançou o sprint considerando vários fatores, inclusive a distância até a meta. Bem como comentou o Zaka, estava uma bicicleta atrás, e muito perto da chegada.
    Resumindo, com razão ou não, isso se soma à tese de que o Murciano é o queridinho da Espanha.

  15. É, mesmo com decisão polêmica na primeira etapa, Oscar Freire assume a liderança da volta, com o segundo lugar na 3a. Etapa. Hoje e amanhã tem duas etapas de média montanha e no sábado, CRI para definir tudo..rss… A briga entre os dois ainda continua…

  16. Gustavo disse:

    Reparando direitinho no filme, da pra ver que o Freire da uma olhada logo depois que o Valverde joga para a esquerda. Bom, talvez eu esteja vendo de mais.🙂