Duas contratações para agitar o Giro d’Italia:

Gilberto “Chorão” Simoni foi contratado pela Lampre para aquele que será o seu último Giro d’Italia. Fará parceria com Damiano Cunego, seu amigo e ex-desafeto.

Opinião: dinheiro jogado fora. Exceto pelo fato de ser o sujeito mais entrevistado em qualquer edição do Giro (depois do Bettini e do cof-cof Di Lucca) e mostrar o patrocinador para o mundo, pois na prova sempre sobra.

José “Formiga Atômica” Rujano vai trocar de equipe pela milhésima vez. Depois de trocar a Selle Itália pela Quick-Step (onde ele estava com a cabeça pra assinar com uma equipe voltada a sprinters e clássicas?) depois ir para a Unibet, depois para a Caisse, depois para a Gobernación del Zulia e depois para a ISD (uma por ano) agora aparentemente vira o cocho again e salta para a Footon-Serveto.

A segunda notícia ainda não foi confirmada, mas fontes da ISD afirmaram que, no mínimo, até 3 de maio Rujano faz parte da esquadra (parece que essa é a data limite para as equipes inscreverem seus atletas).