Dica do Ronaldo Moura: esse ano o sistema STI (Shimano Total Integration) completa 20 aninhos.

Antes (há quem não saiba) os trocadores de marchas eram no down tube ou no avanço. Claro, sempre teremos saudosistas, mas convenhamos, era muito mais difícil trocar de marcha escondido 😉

Diz uma lenda urbana que o termo “pica-pau” usado para designar aquele ciclista novato, com pouca experiência é oriundo dessa época de ouro: como os câmbios não eram indexados, o piloto precisava de uma certa sensibilidade na mão para fazer a troca de marchas. Os newbies (vamos chamá-los assim) erravam o ponto e o sistema ficava fazendo um barulho característico “tec-tec-tec-tec” quando a corrente ficava perdida e não sabia se ia ou vinha.

O que vocês pensam eu não sei, mas eu adoro o STI, o Ergo Shifting (ErgoPower) ou Double Tap. Tenho o maior respeito pelos componentes antigos, sei da importância que eles tiveram, mas hoje o seu lugar é no museu.