Giro d’Italia – Etapas 7 e 8

Voltando de um final de semana turbulento.

Falando do Giro: que etapa a número 7!! Que etapa! Lembrou aqueles vídeos de etapas épicas dos anos 60. É uma daquelas que merece ser baixada e guardada, anotem isso!

A parte ruim (pra mim) é a liderança do Conde Drácula.

Falando na etapa 8 e na temida primeira montanha, nada de muitos ataques e os principais favoritos acabaram todos juntos.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=OIcNafA_yX4

A classificação geral ficou assim:

1      Alexandre Vinokourov (Kaz) Astana      29:01:26
2     Cadel Evans (Aus) BMC Racing Team     0:01:12
3     Vincenzo Nibali (Ita) Liquigas-Doimo     0:01:33
4     Ivan Basso (Ita) Liquigas-Doimo     0:01:51
5     Marco Pinotti (Ita) Team HTC – Columbia     0:02:17
6     Richie Porte (Aus) Team Saxo Bank     0:02:26
7     Vladimir Karpets (Rus) Team Katusha     0:02:34
8     Stefano Garzelli (Ita) Acqua & Sapone     0:02:47
9     Damiano Cunego (Ita) Lampre-Farnese Vini     0:03:08
10     Michele Scarponi (Ita) Androni Giocattoli     0:03:09

32 respostas para Giro d’Italia – Etapas 7 e 8

  1. Juca disse:

    Também concordo quanto aos pesames pela classificação geral …

    Essa etapa realmente vai ter que ser guardada no HD !!! nela dá pra ver um pouco dos apuros que os corredores do passdo passavam !

  2. Gabriel Sousa disse:

    A melhor de todas foi a única que não vi… miséria!

  3. diogo disse:

    o moçada quando alguem achar os torrents das etapas do giro posta o link…procurei hoje e ainda nao encontrei…

  4. Murilo disse:

    Odeio o Vonokourov… eu quero que ele caia e quebre um braço.

  5. Murilo disse:

    Vinokourov*

  6. Fabiano disse:

    Tái, apesar dos pesares, de tudo que ocorreu com ele, esse passado obscuro e tudo mais, ainda curto o Vino pelo seu estilo de corrida, mas acho que ele pode ser superado pelo Evans, um ex-MTB ganhando o giro, será?
    Boa semana pra todos!

  7. Tiago Cardoso disse:

    Cunego de volta

  8. vander disse:

    Diogo..
    aqui tem os videos de quase todas as etapas do GdI, e de várias outras provas:
    http://www.videosdeciclismo.net/

  9. David_biker disse:

    Na etapa 7 destaco a combatividade do Cunego, com toda dificuldade do terreno, foi buscar o grupo que estava “Vamp” e “Cicareli”.

    E o preju maior ficou na conta do “Kiko” que engoliu um enorme gap e entrou nas montanhas em desvantagem.

  10. leonn disse:

    Os videos da etapa 7 postado pelo Zaka estão infomando que o usuário removeu-os.

  11. Juca disse:

    Ow Murilo , calma !

    Pensei que os caras iriam diminuir o ritmo na terra/lama … sentaram foi a bota !

  12. diogo disse:

    vander,

    muito obrigado.

  13. Gabriel Sousa disse:

    Vi hoje em repetição na Eurosport os últimos 25Km.
    Foi sensacional… fiquei a imaginar como será a etapa do Tour que vai passar em trechos da Paris-Roubaix. Imaginem se chover também…

  14. vander disse:

    A etapa de hoje, foi muito sem graça..
    pelo menos pra mim..
    uma fuga que , previsivelmente, nao vingaria…
    O Vino, tranquilo na ponta, com a equipe completa..
    O Sastre sem sorte, furando o pneu e tomando mais tempo ainda, e mostrando q nao tem chance de brigar pelo titulo…
    O Evans sem poder fazer nada…
    O Cunego também…
    O Fischer aparecendo nos ultimos 5 km ( a unica coisa boa da prova )
    O Farrar perdendo para o Goss…

  15. Roberto Smera disse:

    Hipocrisia abunda aqui nesse espaço…Qual o problema com o Vinokourov ? Porque nutrir tanto ódio por um atleta ? Ele não cumpriu a pena dele e, conforme as normas, não pode voltar a competir ?….Mais uma coisa…Pela lógica dos hipócritas de plantão ele tem que voltar e ficar lá atrás do pelotão, sem tentar vencer nada, não é ?…Ou seja, não pode vencer mais nada pois o passado o condena como um reincidente…Acordem colegas…Deixem a hipocrisia de lado…Na minha opinião o Vino é um dos ciclistas mais excitantes de se assistir.

    • Zaka disse:

      Então na tua opinião, todos tem que gostar do mesmo ciclista, ou não gostar de um mesmo?
      Onde fica a liberdade de expressão e de arbítrio nesse caso? Eu sou um dos que não gosta dele, nunca gostei, passei a gostar menos depois do doping, menos ainda quando tentou voltar antes do tempo e o que ainda restava acabou quando ele sequer admitiu que usou o sangue de outra pessoa.
      Se é bom de ver ele correr, até pode ser. Sempre foi o estilo dele. Assim como o estilo do Basso é ficar sentadão, do Cadel é não comemorar (coisa que ele inexplicavelmente fez sábado) e por aí vai.

  16. Roberto Smera disse:

    A questão não é gostar ou não gostar, nobre colega…A questão é o “porque” não gostar. Tens todo o direito de não simpatizar com um atleta, pessoa ou o que quer que seja. Apenas acho uma tremenda hipocrisia o motivo apresentado por um punhado de participantes desse espaço, que condenam o retorno de um atleta como o Vinokourov, fechando os olhos para todo o resto do pelotão como se fossem limpos. Ou você acha que o Basso, Cadel, Valverde, Armstrong, etc.. são limpos porque nunca testaram positivo ? Um abraço. Paz.

    • Zaka disse:

      Limpos ou não, se não deram positivo, não condeno por isso. Agora, quanto ao porquê, acho que citei 3 motivos. Dentre os citados, se você acompanha o blog há algum tempo, deve ter reparado que não falo mais do Valverde (enquanto não for provado que ele é dele o sangue guardado) e o do Basso nunca escondi a decepção.
      Hipocrisia seria dizer que gosto de algum corredor e fazer o contrário. Não confundir com sinceridade.

  17. Roberto Smera disse:

    Os únicos motivos pelos quais percebi que vc não gosta do dito são relacionados as atitudes que o condenaram no passado, relativamente a transfusão e a tentativa de voltar ao pelotão antes do tempo. Qual a terceira ?

    Se você ler um pouco sobre o passado da grande maioria dos ciclistas que ainda andam na frente do pelotão até hoje, verá que todos, de alguma forma, estão ligados a equipes que já passaram por escândalos ou individualmente já cumpriram sua pena e voltaram a competir.

    Ora, então porque aplicar a norma “um peso e duas medidas” ? O que diferencia o Vinokourov dos outros ?

    Essa afirmação que você fez, dizendo que “se não deram positivos não condeno por isso” serve apenas para fechar olhos e ignorar o fato de que esses atletas nunca tiveram qualquer envolvimento com o doping. O que não é verdade.

    Um abraço.

    • Zaka disse:

      Acho que você está me tirando ou me testando. Mas vamos lá:
      1. doping sanguíneo
      2. tentar voltar antes do tempo
      3. negar tudo
      Quer que EU leia sobre o passado da MAIORIA dos ciclistas? Sim, talvez alguns deles tenham estado dentro de equipes que tiveram escândalos individuais ou coletivos. E isso prova o quê?

  18. Facchini disse:

    breve ponderações.

    Se foi testado e não deu positivo tá limpo.

    Se foi testado foi pego cumpriu sua pena, pode voltar e também está limpo.

    Gostar ou não vai da cabeça de cada um, seja simpatia, pelo carisma do cidadão, seja pelas atitudes dele etc.

    Vino ficou marcado, Ricco, Rasmussen também, mas se voltassem e forem testados limpos, merecem meu respeito.

    Mas que o Vino é meio canalha é.. Safadão, mas ele paga um pouco pelo carisma (ou falta dele).
    O Basso com aquela cara de bunda ninguem liga tanto.

  19. Roberto Smera disse:

    Concordo com sua análise, Facchini. Também acho que os atletas que mencionou estão marcados, sim. Também penso ser difícil para os fãs mais apaixonados dissociarem a imagem do atleta em relação a suas atitudes pregressas e condenáveis.

    Um abraço.

  20. Zeca Blak disse:

    Disse no início do Giro que adoraria ver o Vino na frente, não por ele mas pela polêmica. O fato é que o cara tá mandando bem até agora. E pensem o seguinte: De todos, ultimamente, que foram suspensos por doping, se não me engano, o Vino é o primeiro que volta por cima. Vencendo prova importante e rodando na frente do pelotão. Aos mais estudiosos, teve algum outro ciclista que voltou de suspensão tão bem como ele? Sinceramente, não lembro. Quando o sujeito é suspenso, ou se aposenta ou volta com um nível bem abaixo do que apresentava anteriormente. O que posso concluir vendo o Vino no Giro é que TALVEZ ele estivesse dizendo a verdade ao negar que “bebeu” sangue alheio. Ô sujeito pra levantar debates!!!

    Diogo, no videodeciclismo tem trechos da etapa. Nesse link do cyclingtorrents tem as últimas 2 horas da etapa 7. Imagem em HD.

  21. Facchini disse:

    Zeca, bem pensado.. quem que PEGO OFICIALMENTE E CUMPRIDO A PENA IMPOSTA VOLTOU BEM?
    OU RAZOAVELMENTE BEM?

    desculpem o CAPS.

    outra coisa a se pensar, é, quais os motivos os “pegos” tem pra que alguém lhe de nova chance?

    Vino teve a Astana de braços abertos pra ele.
    Liquigas fez o mesmo com o Basso.

    E os outros?

    No ciclismo tem isso de “gostar” ou não, não é tudo matematico.

    Exemplo são os “dopados” quem cumpriram suas penas normalmente e não são mais bem vindos em determinadas provas.

  22. leonn disse:

    Smera,

    da minha parte, admiro muito o caráter, além da tecnica e do perfil do esportista. Para mim, todos tem o direito de errar, mas admitir quando erra é um grande começo. O perfil “psicopata” (=mentiroso compulsivo) do Vino é algo que jamais vai ter minha admiração. Estamos esclarecidos?

    Não sei se acompanhou, mas atitude do Frei me deixou bastante satisfeito, se ele voltar a correr, eu torceria para ele correr bem e estar limpo.

    Facchini,

    se ele era inocente uma equipe como Astana teria feito de tudo e mais um pouco para provar sua inocencia, não? Qual seria a intenção da WADA e UCI em punir um cara inocente?

    Outra coisa: sobre os grandes times aceitarem Vino e Basso. Vino é cazaque igual a Astana (o Zaka brinca o tempo todo dizendo que é o dono da equipe) e Basso é italiano como a Liquigás. Sabe-se lá qual é a influencia desses dois sobre os patrocinadores destes times. Imagino que no ramo dos altos investimentos, há pessoas que conseguem levar grandes patrocinadores às equipes. É o caso da F1, imagino que haja exemplos desses no Protour. O Lance é um exemplo disso, onde ele for ele leva a Trek, a Nike e etc.

  23. Facchini disse:

    Leonn, em momento algum levantei a hipotese de eles não ter feito o que fez, ou de o Vino não se um cara pego no doping.
    Não discuto isso, levantei a bola em relação a outras coisas.
    Quem voltou bem depois de pego no doping, e por que uns ganham chances e outros não.

    Só isso.

  24. leonn disse:

    Facchini,

    ops! Desculpe-me, foi o Zeca que levantou a bola da veracidade das palavras do Conde. Foi, “mals”!?

    Apesar de não ter essa intenção, se fui rude contigo, ou com o Zeca (indiretamente) peço desculpas antecipadamente!

    O Zeca levantou perguntas e apenas lancei “contraperguntas”.

    Acho que quem não teve segunda chance nas grandes e talvez não tenha, seja o Frango. Mas no caso dele compreendo o caso dos empregadores. O cara faz parte de uma agenda com reservas em hotéis e etc. O cara não vai; “teoricamente” não deu jsutificativa do porquê não estar lá. Aí quem não tem o mínimo de profissionalismo, realmente não deixa nenhum situação favorável com os donos de times.

    Aliás, vocês viram a reportagem do CyclingNews sobre o Frango. Ele está com mononucleose. Isso seria a justificativa do seu péssimo retorno. Vejamos quando ele se curar, se vai andar bem ou não.

  25. diogo disse:

    Zeca,

    obrigado.

  26. Zeca Blak disse:

    Ah, as polêmicas… O Vino tá forte como nunca vi antes outro ex-dopado que retorna. Não afirmei que ele foi injustiçado, só acho que é de se pensar quando uma pessoa é acusada e nega as acusações. No caso dele, seu nível continua altíssimo. Só por isso levantei a questão.
    Desculpe se chateei alguém.