Tour de France 2010 – Resultados Etapa 8

Etapa complicadíssima para Lance Armstrong que praticamente dá adeus a qualquer chance de ficar entre os 3 ou até entre os 10 da Geral: caiu, sobrou na primeira montanha, a equipe explodiu, quase caiu de novo quando um Euskaltel caiu na sua frente.

Como de praxe, os ataques começaram a 3 km da chegada e ficaram intensos a 1Km. Andy Schleck foi, Contador não conseguiu acompanhar (ou previu que não valia a pena – 10 segundos a mais AINDA não estão fazendo muita diferença pensando no CR final) e só foi acompanhado por Samuel Sanchez. Contador foi acompanhado por Gesink, Evans, Leipheimer (o novo capitão da RS?), Basso, Menchov e Sastre.

1.      SCHLECK Andy      11      TEAM SAXO BANK
2.     SANCHEZ Samuel     181     EUSKALTEL – EUSKADI
3.     GESINK Robert     195     RABOBANK a 10″
4.     KREUZIGER Roman     44     LIQUIGAS-DOIMO
5.     CONTADOR Alberto     1     ASTANA
6.     EVANS Cadel     121     BMC RACING TEAM
7.     VAN DEN BROECK Jurgen     101     OMEGA PHARMA – LOTTO
8.     LEIPHEIMER Levi     25     TEAM RADIOSHACK
9.     BASSO Ivan     41     LIQUIGAS-DOIMO
10.     MENCHOV Denis     191     RABOBANK
11.     SASTRE Carlos     91     CERVELO TEST TEAM
12.     ROGERS Michael     118     TEAM HTC – COLUMBIA a 20″
13.     RODRIGUEZ OLIVER Joaquin     77     KATUSHA TEAM a 39″
14.     HESJEDAL Ryder     54     GARMIN – TRANSITIONS a 1′ 14″
15.     DE WEERT Kevin     133     QUICK STEP
16.     KLÖDEN Andréas     24     TEAM RADIOSHACK
17.     PLAZA MOLINA Ruben     168     CAISSE D’EPARGNE a 1’37”

Geral

1.      EVANS Cadel      121      BMC RACING TEAM
2.     SCHLECK Andy     11     TEAM SAXO BANK + 00′ 20″
3.     CONTADOR Alberto     1     ASTANA     + 01′ 01″
4.     VAN DEN BROECK Jurgen     101     OMEGA PHARMA – LOTTO + 01′ 03″
5.     MENCHOV Denis     191     RABOBANK + 01′ 10″
6.     HESJEDAL Ryder     54     GARMIN – TRANSITIONS + 01′ 11″
7.     KREUZIGER Roman     44     LIQUIGAS-DOIMO + 01′ 45″
8.     LEIPHEIMER Levi     25     TEAM RADIOSHACK+ 02′ 14″
9.     SANCHEZ Samuel     181     EUSKALTEL – EUSKADI + 02′ 15″
10.     ROGERS Michael     118     TEAM HTC – COLUMBIA+ 02′ 31″
11.     GESINK Robert     195     RABOBANK + 02′ 37″
12.     SASTRE Carlos     91     CERVELO TEST TEAM+ 02′ 40″
13.     BASSO Ivan     41     LIQUIGAS-DOIMO + 02′ 41″
14.     WIGGINS Bradley     31     SKY PRO CYCLING + 02′ 45″
15.     VINOKOUROV Alexandre     9     ASTANA+ 03′ 05″

42 respostas para Tour de France 2010 – Resultados Etapa 8

  1. Tiago Cardoso disse:

    Contador simplesmente não teve capacidade ele tentou, parabéns ao Andy merece ganhar o Tour!

  2. Fernando Blanco disse:

    Achei a etapa um tanto decepcionante, pois uma subida como Morzine-Avoriaz merecia mais ataques – aliás, o que aquele Daniel Navarro, da Astana, tomou para puxar daquele jeito?

    Lance tornou-se humano, mortal, finalmente. Demorou mas a hora dele chegou, como chegou para todos os super-campeões. Merckx sofreu em 77, Indurain em 96 – só Hinault encerrou sua carreira com dignidade, com um 2o lugar em 86, perdendo para o seu colega de equipe Greg Lemond.

    E eu achei o Contador um pouco curto neste final. Primeiro por não ter atacado e depois pela forma que reagiu (mal) aos ataques de Andy e Sammy Sanchez. A ver.

    E dá gosto de ver um Campeão Mundial com o Maillot Jaune – chega de maldição do arco-íris!

    • Roberto Smera disse:

      Olá Fernando,

      Impossível atacar com o passo insano colocado pela equipe Astana (aliás muitos aqui a criticaram, dizendo ser fraca, que o Vinokourov iria trair o Contador, bla, bla, bla), efetivamente neutralizando qualquer tentativa individual. Simples assim.

      Lance sempre foi um atleta de ponta e um ser humano comum como todos os outros que competiram com ele. Não compro a versão do mito, que há muito foi derrubada. A diferença é que os grandes campeões que você mencionou souberam “jogar a toalha” na hora certa e com dignidade. Muito diferente do Armstrong, cujo EGO de proporções gigantes, fez com que retornasse ao esporte numa época que não era mais a sua.

      Acho que veremos muitas reações exageradas durante os próximos dias, afirmando a vulnerabilidade do Contador em razão dos segundos que tomou no final da etapa. Porém, vale lembrar que a força do Alberto é sempre mostrada nas montanhas mais longas e íngremes e pela quantidade de ciclistas no grupo final de hoje pudemos ver que não tratava-se de um pico super forte.

      Sim, concordo que ele mostrou um pouco de vulnerabilidade, mas ainda espero que ele dance nos pedais nas etapas mais duras e abra grande vantagem em cima dos adversários.

      Resumindo, no estágio de hoje aconteceu tudo o que eu queria :

      – A confirmação de que Andy está muito forte;
      – A confirmação de que o Contador é vulnerável;
      – A confirmação de que o Gesink e o Menchov conseguem seguir as rodas mais fortes;
      – A confirmação de que o resto dos grandes nomes também conseguem andar no “gruppeto” principal;
      – A confirmação de que a equipe Astana é mais forte do que o suficiente.

      Porém a principal menção vai para as cortinas do “Show Lance”, que caíram tão forte sobre o “palco” dos comentadores americanos (assisti a um “feed” da Versus) e dos fãs, que acho não mais será possível um suspiro de esperança para os mais crentes e fervorosos. Enfim, acabou.

      E falando em esperança, a mesma sempre me acompanhou nos anos em que assisto a prova, embora nunca tivesse gostado quando a mesma se transformava num espetáculo de monotonia. E são justamente esses “flashes” de vulnerabilidade do Contador e ao mesmo tempo o temor de que o Andy não pudesse estar a altura do espanhol, que estão moldando o Tour desse ano como um espetáculo bem interessante.

      Parece que teremos uma bela competição entre os dois nas próximas semanas, com diversos nomes de peso entre os favoritos.

      Abraço.

      • Pablo disse:

        Parabéns,… belo resumo do espetáculo de hoje. Infelizmente tenho que concordar com sua opinião, embora achasse que Lance seria capaz.
        Qual a sua opinião sobre Cadel Evans ??

        • Zaka disse:

          Continua sem time e não creio que consiga ganhar a prova… concorre ao pódio, com certeza.

        • Roberto Smera disse:

          Olá Pablo,
          Primeiramente, muito obrigado pelo elogio.

          Sim, concordo com você que foi um espetáculo bastante triste para os fãs do Armstrong, que puderam testemunhar de forma bastante explícita o fim de uma era de grandes conquistas, algumas delas bem impressionantes e outras um tanto que controversas, como a de 1999.

          Tivesse encerrado a carreira no momento oportuno, teria saido por cima do esporte e sequer levantado o caminhão de evidências contra as acusações que terá que responder nos próximos meses.

          Acho o Cadel um nome em potencial para subir no pódio esse ano, embora suas chances dependerão de diversos fatores ao longo das próximas etapas. Precisará de apoio de sua equipe para não ficar isolado e infelizmente a BMC, ao meu ver, não possui gregários de calibre para tal tarefa (embora o Markus Burghardt tenha feito um bom trabalho na etapa de hoje).

          Precisará aguentar a pressão de vestir a camisa amarela num momento prematuro do Tour, trabalhando bastante próximo a cabeça do pelotão com seus companheiros e se desgastando bastante nas próximas etapas.

          Por outro lado, acho que teve sorte em pegá-la antes do “rest day” e talvez a mesma sirva como motivação para seguir lutando adiante.

          Idealmente teria que entregar a camisa e tentar ao máximo resistir até a terceira semana (sabida a mais difícil de um Grand Tour para ele) pedalando e resistindo as sucessivos ataques que seguirão nos pirineus, para então tentar algo no último contra-relógio, que infelizmente não costuma fazer bem, já chegando bem desgastado.

          Torço muito para um atleta como o Cadel, que sempre foi um lutador e merece como ninguém um lugar no pódio do Tour.

          Um abraço e um ótimo domingo.

  3. eliel balbino disse:

    Também acho q o Contador não reagiu por falta de perna mesmo….. E sim….O Leip herdou a braçadeira de capitão agora… ta ficando boa essa corrida!

  4. Anderson disse:

    “Todo” aquele povo que estava subindo a frente na etapa de hoje tem condicao de vestir a maillot. Para mim nao significa nada que Contador nao tenha acompanhado Schleck. Melhor poupar cada watt de forca. Tem muita estrada a ultrapassar.
    Allez, allez.🙂

  5. Pedro (Barcellos Sports) disse:

    Ano passado o Contador teria atacado nessa montanha.. Parecia não estar se sentindo tãão seguro!! Esperou alguém sair pra ter alguma reação…

    Estranho não ter ido na roda do Schleck. Acho simplesmente que lhe faltou pernas. Há remotas hipóteses de “estratégia”.. Pois logo depois do ataque ele ficou olhando se alguem vinha.. Sanchez passou e ele não foi…Enfim…

    Isso passou em branco perto do que aconteceu com o Armstrong.. O Tourmalet poderá apimentar mais a disputa, mas o TT de 50km é que vai ditar as regras…

    Simpatizo muito com o Andy.. parece ser um “muleque” gente boa.. mas torço pro contador..

  6. Tiago Cardoso disse:

    Anderson Contador se poupou mais uma vez, ele até pode vir a ganhar o Tour porque é o mais completo sem duvida mas afinal quando é que ele vai correr aserio?
    sempre a poupar-se é estranho…

    • Roberto Smera disse:

      Olá Tiago,

      Também concordo quando diz que o Contador é o atleta mais completo e talvez o que tenha maiores chances de vencer.

      Contador sabe se poupar na hora certa e atacar no momento oportuno. Nesse sentido, acho que já obteve grandes vitórias e não mais precisa provar sua capacidade e/ou experiência.

      Vamos aguardar as grandes montanhas dessa edição do Tour, para que você possa constatar a “seriedade” dele.

      Abraço

  7. Zeca Blak disse:

    Fiquei positivamente impressionado com o Vino ajudando sua equipe e seu capitão. Basso segurando a onda tb é bacana de ver. Mas ainda curto o jeito “come-quieto” do Menchov. Hj foi muito bom de assistir e torcer. Quanto ao Evans… Mais um vice?

    • Roberto Smera disse:

      Sim, isso porque dizem aqui e em tantos outros grupos que frequento que o Vino iria trair seu capitão, que não era bom estar na equipe, etc. e tal. O que talvez muitos aqui não saibam é que o Vino lá atrás assumiu o apoio incondicional que daria ao Contador durante o Tour. E é exatamente isso que estamos vendo até agora.

      Assim como você, acho que o Menchov é um dos “Dark Horse” para essa edição do Tour. Se conseguir se segurar nas montanhas contando com o apoio do Gesink e não sofrer acidentes (é perito nisso), com certeza chegará no ITT final com reais chances de pódio.

      Torço muito para que o Evans suba em qualquer degrau do pódio, mas devemos lembrar que está com um Giro nas pernas e o histórico dele mostra que é sempre mais fraco na terceira semana de um Grand Tour. Espero que a camisa amarela lhe dê uma motivação a mais, pois acho que merece e sempre teve condições de vencer. Um guerreiro.

      Forte abraço.

      Abraço.

  8. Fernando Blanco disse:

    Olá Roberto, concordo com praticamente tudo que você colocou acima. Também vejo uma polarização entre Contador – Andy. Se o espanhol estiver vulnerável (como eu venho pregando desde o Dauphiné), veremos o luxemburguês atacando nas subidas e Contador limitando as perdas, para pulverizá-lo no longo contra-relógio final. Pela idade que tenho, vi o Indurain fazer isto 5 anos seguidos..rsrs

    Um ponto que merece ser discutido é o “trem” da Astana. No auge da USPS, o “trem” do Lance iniciava a última subida do dia com 5 feras (Ekimov, Hincapie, Chechy Rubiera, Azevedo, Heras) na ponta e levavam Mr. Armstrong até onde ele queria – em 2002, na chegada em Marie Blanque (meio Tourmalet), o próprio Lance assumiu que pediu para Heras segurar o rítmo no final. Aquilo era difícil de quebrar. Hoje, salvo melhor juízo, Contador tinha apenas o “sobrenatural” Daniel Navarro faltando uns 6 km para o final. Se um Andy e/ou qualquer outro favorito desse uma arrancada, Contador iria responder no ato e o Navarro sofreria aquele típico abalo psicológico, ficando para trás. Em outras palavras, não estava tão difícil para isolar Contador bem antes do final. Mas todos ficaram esperando o último momento para atacar.

    Ok, fácil falar aqui do sofá. Pelo que li nos sites franceses, a onda de calor este ano está pior que de hábito e o desgaste deve estar anormal. O próprio Lance reclamou disso ontem.

    Enfim, este Tour esta só no começo e promete! Abs, F.

    • Roberto Smera disse:

      Olá Fernando,

      Bom falar com você por aqui.

      Realmente o Contador não demonstrou a autoridade costumeira no estágio de hoje o qual, embora tenha montanhas categorizadas como já escrevi em outro “post”, ainda não é o terreno ideal para o espanhol mostrar sua capacidade de se destacar.

      Poderíamos especular “ad-infinitum” o motivo dessa falta de iniciativa e acho suas colocações perfeitamente plausíveis. De qualquer forma, acho que teremos um duelo emocionante nos Pirineus, onde certamente esse Tour será decidido. Andy terá que tomar a iniciativa de atacar, pois sabe que não poderá fazer muita coisa no contra-relógio final, o qual mencionou.

      Acho que o trem da Astana, embora tenha mostrado uma formação formidável com o Dani Navarro e o Vino (Vino, Grande Vino !!!) fazendo uma bela parcela do trabalho de hoje, ainda não se compara ao “dream team” de serviçais que o Armstrong tinha à sua disposição nos anos em que foi campeão. Vale mencionar que ainda não chegamos nas etapas mais duras desse Tour e portanto acho um pouco prematuro comparar USPS- Discovery-Astana.

      Lembro bem dessa passagem que você colocou, mencionando a “virtuosidade” do Heras, que sempre achei infinitamente superior ao Lance nas montanhas e que é hoje um atleta esquecido e que foi ostracisado pelo sistema. Realmente lamentável.
      Sua análise da tática adotada pelas equipes na marcação do Contador foi muito coerente e precisa. Realmente não seria difícil isolar o Contador nas circunstâncias que vimos na etapa de hoje.

      Realmente a força da Astana e principalmente a coragem do Dani Navarro, colocando um passo furioso durante todas as ascenções, fizeram com que o eventual prejuízo fosse bastante minimizado.

      Concordo também como menciona o clima como grande fator limitante. E é justamente na expressão mostrada na face dos ciclistas que podemos ter idéia das condições brutais que estão passando. Se assim continuar, será apenas uma questão de tempo para que talvez outros nomes de peso literalmente “quebrem” feio.

      Um forte abraço e um bom domingo.

    • Will Barbosa Bike e etc. disse:

      Ekimov….o cara era um V8 dos mais fortes e tradiconais. Dava gosto de ver!

  9. bikecaceres disse:

    eu nao posso deixar passar em branco a atuação do navarro. foi incrível.

  10. Fernando Blanco disse:

    Muito obrigado, Roberto.

    Caros – eu sou um fã assumido do ciclismo belga (cheguei a acompanhar o final de carreira de Merckx, Maertens, De Vlaeminck e tantos outros deuses do pedal flamengo). Daí o meu interesse em detacar uma eventual surpresa deste Tour: JURGEN VAN DEN BROECK, da Omega Pharma/Lotto.

    Ele foi 4o no último Dauphine, 15o no último Tour e 7o no Giro 2008!! Vai para ele a minha torcida. Groet Belgie!!

    http://en.wikipedia.org/wiki/Jurgen_Van_Den_Broeck

    • vander disse:

      Boa Fernando..
      também estava vendo o nome dele..
      outro que estou torcendo por aparecer do nada (pelo menos para mim) é o Hesjedal da Garmin.
      Hoje ele tomou 1’14”, se não me engano.mas o Van Den Broeck tomou só 10″
      Torço para que consigam se defender um pouco nas próximas etapas e quem sabe até surpreender no final.

  11. Will Barbosa Bike e etc. disse:

    e outra: é cedo para adiquirir a ‘amarelinha’…ter que defende-la tantos dias não é uma boa idéia não.
    o proprio ‘Tio’ ja disse isso…melhor é pega-la bem perto de Paris.
    o Pistoleiro é muito esperto e bem forte tbm.
    o Andy venderá caro e será um excelente Tour, mas Alberto será vencedor de nvo (se nenhuma zica o pegar).

    • Roberto Smera disse:

      É, o “tio” disse muita coisa, que muitos sempre souberam. Meras redundâncias. Felizmente a era dele efetivamente terminou hoje. A grande questão é se conseguirá manter as 07 camisas que tem na parede ou se terá que devolve-las. O tempo dirá.

      Mas uma coisa é 100% certa : “Amarelinha” nunca mais. Só em sonho.

      • David_biker disse:

        É bem provavel que o saldo bancário do Armstrong esteja negativo!

        • Roberto Smera disse:

          Olá David_Biker,

          Não entendi qual a relação entre o que escrevi em minha mensagem e o saldo bancário do Armstrong. Poderia Agradeceria se pudesse ser mais específico.

          • David_biker disse:

            Deveria ter enetendido , pois, um cara como vc com 40 anos e tanto rancor de uma pessoa que sequer conhece pessoalmente…
            só falta vc desejar que o Armstrong vá para debaixo de uma ponte!
            Vc fala da vida de uma pessoa que vc sequer tem proximidade e descarrega tanto ódio, imagina se alguém próximo a vc te fizer um mal?

            Relaxe e respeite a fidelidade dos fãs do Armstrong!
            Estamos aqui para muitas coisas relacionadas ao ciclismo e acho que ódio é uma das últimas coisas que se passa na mente de um ciclista.

            • Roberto Smera disse:

              Agora entendi onde você quis chegar, David_biker, embora já supunha que precisaria responder a mais um fã exaltado, cuja visão foi literalmente obliterada pelo culto “Armstrong”.

              Putz, bem que avisaram para nunca questionar o MITO !. Acho que vou arder no inferno !…rsrsrsrsr.

              Embaixo de uma ponte ou não, todos morreremos um dia, meu caro. E se tiver que morrer embaixo de uma, espero que seja aquela por onde passo em meus treinos na estrada Rio-Santos nos fins de semana. Com certeza morrerei feliz !

              Hilariante você me pedir para relaxar e respeitar a fidelidade que tem ao seu ídolo, falando ainda no plural. Acho que deve falar por você.
              Que me conste, apenas expressei minha opinião sem ofender ninguém por aqui. Acho que se você se sentiu ofendido e/ou desrespeitado, quem deve relaxar é você. Das ínumeras provas que tenho a oportunidade de acompanhar todos os anos, o Tour de France é apenas mais uma. Nem mais e nem menos importante.

              Em todo caso, meus pêsames. Sei que hoje é um dia triste para você.

      • Zeca Blak disse:

        Indo contra o Smera (o Diogo Mainardi do Maglia Rosa, ehehe), INFELIZMENTE o Lance saiu da briga pela camisa amarela e encerrou sua era no Tour. O cara é o showman do Pro Tour e tem carisma como poucos atletas. Muito desse Tour, em termos de vendas e audiência, iria se perder caso ele o abandonasse. A meu ver, uma maré de azar combinado com sua idade avançada não superam sua falácia, que aliás é extremamente saudável pro ciclismo (vide outros grandes atletas falastrões que só contribuíram pro esporte, como Muhammad Ali, John McEnroe, …). É inegável que sem o Lance nesses dois anos de Tour, a expectativa/cobertura da imprensa/marketing estariam num nível abaixo.
        Mas, Smera, antes de dissecar meu comentário (se é que ele tem alguma relevância), o “Diogo Mainardi” é brincadeira, ok? Não precisa me esculhambar, valeu?Ehehe!
        Abs

  12. osvaldo soares junior disse:

    por alguns comentários dá a entender que o “tio” nunca andou nada,falar que não andou hoje,que sobrou, tudo bem,todo mundo viu,agora o desempenho dele nas 7 viórias é incontestável,uns gostam e outros não.

    • Zaka disse:

      As vitórias dele até esse momento são incontestáveis. No entanto, estamos discutindo o Tour 2010… e ele, na minha modesta opinião, “meio perdeu” na etapa da Paris-Roubaix (não era, mas vamos chamar assim), perdeu mais um pouco hoje e, salvo uma melhora extra-terrestre, vai perder um pouco em cada etapa de montanha.

      • Roberto Smera disse:

        Hehehe…Acho que foi bem modesto ao dizer que hoje ele perdeu “mais um pouco”. Em todo caso…

        Acho que na etapa 3 ele realmente teve azar. Depois do furo, fez uma corrida de recuperação e acabou conseguindo se unir ao grupo imediatamente à frente, limitando suas perdas de certa forma. Achei que estava forte e mostrando espírito de lutador, não tendo se abalado.

        Desde o anúncio do retorno, nunca acreditei que fosse andar de igual para igual com os melhores que estão aí.

        E esse Tour de 2010 está comprovando o que muitos já sabiam. Mesmo com ajuda “terrestre”, “extra-terrestre” ou o que seja, em minha opinião a era Lance efetivamente terminou hoje.

        Espero que tenha o caráter de continuar na prova e não jogar a toalha, pois já deve estar com um polpudo cheque emitido pela ASO no bolso, além da necessidade de manter a fachada de “salvador”.

        Viremos a página e sigamos adiante, pois o esporte é muito maior do que apenas um atleta.

        Abraço.

      • osvaldo soares junior disse:

        olá Zaca,
        vc tem toda razão.no tour de 2010 ele não faz frente aos concorrentes.

    • Roberto Smera disse:

      Olá Osvaldo,

      Procurei os comentários a que se referiu e confesso não ter encontrado nenhuma referência de que o Armstrong nunca tivesse andado nada. Muito pelo contrário.

      Porém, acho curioso o fato dele ter “andado” tão bem esses anos todos e ter literalmente “quebrado” na primeira etapa de montanha, que nem era tão difícil assim em relação ao que virá pela frente.

      Uns acreditam no mito. Outros sabem somar dois mais dois.

      Um abraço.

      • osvaldo soares junior disse:

        olá Roberto,
        o fato é que seus comentários deixam claro que você não gosta dele,falando que ele poderá ter que devolver as 7 camisas amarelas. ví comentários seus falando do vino,”grande vino”,o cara foi pego no doping e você não demonstra tal ódio.
        acho que não existe este mito,tenho simpatia pelo que ele foi,e pela coragem de voltar com 38 anos e subir ao podium no TDF ano passado.como eu disse anteriormente,uns gostam e outros não,respeito a opinião de todos.
        na etapa de hoje ficou para trás,vou torcer para o Andy a partir de agora.

        • Roberto Smera disse:

          Olá Osvaldo,

          Deixei de gostar do Lance precisamente em 2004, quando o vi lançar um ataque solo ao Felipo Simeoni com o objetivo único de mostrar ao mundo suas diferenças pessoais, acabando com as chances do italiano de vingar na fuga e tentar uma vitória no estágio 17. Ao contrário de muitos, não tenho a capacidade de dissociar feitos atléticos de caráter. E foi através dessa, bem com muitas outras atitudes similares que ele fez questão de demonstrar durante a carreira, que me fez mudar radicalmente de opinião e me abrir os olhos sobre o tipo de pessoa que ele realmente é. Mas isso é assunto para outro post.

          A respeito da devolução das camisas, acho que deve estar ciente de que quando o Armstrong retornar aos EUA, terá que se explicar aos Federais sobre as acusações (muitíssimo plausíveis em minha opinião) feitas pelo Landis e que agora poderão ser CORROBORADAS por MAIS 2 ex-companheiros de equipe, leia-se : George Hincapie e Tyler Hamilton – mais detalhes aqui :

          http://online.wsj.com/article/SB10001424052748704075604575357423818505614.html

          Por favor, não faça como alguns partícipes aqui do fórum, que chamaram os artigos que linkei aqui de meras fofocas de tablóides. O Jornal em questão é o Wall Street Journal, um dos mais respeitados jornais dos EUA.

          Portanto, se realmente for constatado doping sistemático dentro da equipe USPS como já aconteceu com a Festina e Telekom e diversas outras, acho que a probabilidade dele ser desmascarado como uma fraude e ser obrigado a devolver os títulos não é pequena. Improvável, mas não impossível.

          Não compartilho de sua simpatia pelo Armstrong e digo que seria uma atitude muito mais nobre se reconhecesse o talento da nova geração e ficasse curtindo sua aposentadoria, gastando os milhões que ganhou com o esporte. Mas assim como você, respeito a opinião de todos e a sua também.

          Boa torcida para o Andy !…Gosto muito dele e acho que tem chances reais de vencer, caso consiga estar bem a frente dos ciclistas que tem um bom ITT na última etapa.

          Um abraço.

          • osvaldo soares junior disse:

            Roberto,
            achei legal a sua explicação por não gostar do cara,mostra que acompanha tudo e é um apaixonado pelo ciclismo como eu,quanto à esta investigação,mesmo sendo fã de Armstrong,acho que tem que ser investigado à fundo,se for comprovado tem que ser punido severamente,com perda dos títulos e tudo mais,mesmo isso caindo como uma bomba no meio do ciclismo.
            agora quanto à torcida,espero que Andy consiga abrir algum tempo nas montanhas,o que acho muito difícil,Contador é muito forte,e se chegar no CRI muito próximo dele e Cadel Evans,as suas chances são reduzidas.
            abraços.

  13. Juca disse:

    Vou ter que “puxar” o saco do Fernando Blanco nos comentários: chega de maldição de arco-íris, fácil falar aqui do sofá, …do pedal flamengo (corretissimo o termo, pois muitos confundem flamengo com flamenco!). A verdade é que a velha frase de que “não se pode ganhar o Tour em um dia, mas pode-se perde-lo” é bem plausível em qualquer análise.A batalha por enquanto está polarizada no Contador vs Schleck, mas como citaram há gente correndo por fora (Evans, Menchov, Leipheimer…) podem surpreender no caso de um apagão dos favoritos. A emoção do Tour nas montanhas é algo mágico!

    • Fernando Blanco disse:

      Obrigado pelas palavras, Juca. Vindo de você, que é uma enciclopédia de ciclismo pro, o elogio vale em dobro. Abs!

  14. sergio disse:

    é muito bom ver um campeão mundial lutando por uma grande volta parabéns EVANS

    • Roberto Smera disse:

      Como você, torço muito por ele, Sérgio. Espero que consiga se segurar até a última semana, mesmo que tenha que entregar a camisa durante as próximas etapas. Um lugar no pódio seria formidável para ele.

      Abraço.

  15. Juca disse:

    Aposto uma cerveja que o Evans chega no pódio em Paris.

    • Roberto Smera disse:

      Opa Juca,
      Apostado. No final do Tour, nos falamos e trocamos mensagens com os respectivos endereços.

      A propósito, já levei 2 brindes do nobre Zaka, respectivamente um Gatorade e um PoweGel. Contudo, prefiro aguardar até o final do Tour.

      Quem sabe o Armstrong não da uma de Landis como no Tour de 2006 e ressurge das cinzas ? Embora ache que precisaria ir muito além do landis e literalmente mumificar o corpo com adesivos de testoterona exógena para conseguir tal feito. heheheheh.

      Abração.

  16. sant`ana disse:

    não sei porque vcs falam tão mal do lance , pois ele tem quase 40anos e anda de igual pra igual com esses garotos mais novos .