Schleck, Contador e o contrarrelógio

Todos dizem (eu inclusive) que a diferença de 31 segundos entre Andy Schleck e Alberto Contador não é suficiente para que o luxemburguês mantenha a camisa amarela após o contrarrelógio de sábado (52Km).

Porém, vamos analisar dois exemplos que contrariam a lógica:

Tour 2008

Carlos Sastre manteve a vantagem de 1’34” sobre Cadel Evans antes do contrarrelógio. Evans só conseguiu descontar 32″ e não ganhou a prova.
Foi um resultado sensacional para Sastre (basicamente ele tratou de manter suas pernas descansadas o suficiente para a etapa decisiva).

Tour 1989

Greg LeMond tirou 58″ com relação a Laurent Fignon e ganhou a prova por 8″. A menor diferença de todos os tempos. Na época ninguém apostaria no americano.

No ano passado Contador ganhou a etapa em torno do lago Annecy (CR de 40Km). Porém, este ano ele foi “apenas” o 6o. no Prólogo e no longo CR da Dauphiné foi também “apenas” o 6o., perdendo tempo para Brajkovic, Gaderen, Boasson Hagen… será que ele está tão rápido assim?

Seguindo ainda o exemplo do Tour de 1989, vamos nos lembrar que Fignon cumprimentou LeMond no SÁBADO, parabenizando-o pelo seu 2o. lugar na prova (ao acabar a penúltima etapa com 50″ de vantagem) e das palavras de LeMond: “nada é impossível se eu tiver um bom dia e ele um dia ruim”.

Por isso, não devemos esquecer que a prova só termina em Paris, mesmo sendo o domingo uma etapa festiva.

12 respostas para Schleck, Contador e o contrarrelógio

  1. Juca disse:

    É exemplos não faltam.

  2. Machado disse:

    É… o duro é que ainda estamos a duas etapas do TT e o Schleck já perdeu a camisa…

    • rodrigo fieira disse:

      Pois é, parece que buzinaram este post no rádio do Alberto, resolveu assumir a responsabilidade.

    • rodrigo fieira disse:

      na verdade ainda temos 3 etapas antes do TT, mas acho que agora isso já não faz diferença.

  3. Leandro disse:

    E uma corrente quebrada ferra tudo…

    Eu acho que a crono final é sempre imprevisível. Tem outros casos tb, como o Cunego em 2006…Mas agora isso é lenda.

  4. Viley disse:

    é….
    parece que acabou o tour…😦

    vamos ver se no ano que vem tem mais emoção…:p

  5. João Paulo disse:

    caramba a hora que ia pega fogo o negócio saiu a corrente,vi um replay, a bike chega até pula de tanta potência.O vino e o contador passa lotado um de cada lado.

  6. Rogério Yokoyama/Palmas-TO disse:

    Li em alguns fóruns que a camisa amarela foi conquistada pelo Alberto de uma forma , digamos, não muito fair play.
    Provavelmente isso vai ser um assunto muito discutido por estes dias.

  7. Rogério Yokoyama/Palmas-TO disse:

    Aliás, parece que o Schleck ficou foi puto mesmo da vida : ( do Velo News )
    Afterwards Schleck hit out immediately at Contador for not showing “fair play.”

    “In the same situation I would not have taken advantage,” said Schleck, who had held the yellow jersey since taking it from Australia’s Cadel Evans on
    stage 9.

    “I’m not the jury, but for sure those guys wouldn’t get the fair play award from me today.”
    And he has promised to take his revenge on Contador swiftly.

    “I’m really disappointed. My stomach is full of anger, and I want to take my revenge,” he said.

    “I will take my revenge in the coming days.”

  8. Viley disse:

    “I will take my revenge in the coming days.”

    gostei…. ^^

    sei não…
    mas pelos últimos dias…fica claro que o contador não tá mais assim tãããããão superior como nos outros anos…
    algumas atitudes dele mostram um certo “medo” que antes ele não demonstrava…pelo menos é o que tá me parecendo..

  9. João Paulo disse:

    pela iniciativa de hoje andy ganhou mais um fã.

  10. Henrique d'Avila disse:

    parece que contador num é mais o mesmo nao!
    mas em sua defesa, no Criterium du Dauphine ele foi mal no contra relógio aparentemente porque estava testando uma nova bike, e quem ve o video percebe que ele nao para quieto no selim, ajeitando pra lá e pra cá